Velha obediência cuja sede está baseada em Itália, herdeira da Escola de Nápoles, o Soberano Grande Santuário Adriático do Antigo e Primitivo Rito Oriental de Misraim e Mêmphis é, sem dúvida, a Ordem maçónica mais hermética existente no actual cenário maçónico.

Pouco proselitista, o Soberano Grande Santuário Adriático conservou a abordagem aristocrática e hermética, própria da Demanda maçónica.

O Soberano Grande Santuário Adriático afirma a sua própria jurisdição sobre todos os continentes dos dois hemisférios no que ao Antigo e Primitivo Rito Oriental de Misraim e Mêmphis diz respeito. Ele recusa os pseudo-valores suscitados pela modernidade e revaloriza os valores tradicionais do Espírito e da sacralidade da Vida e da Natureza, dando ao indivíduo motivado uma via de despertar da Consciência no mundo divino.

Este estado de espírito está no oposto do estado de espírito “burguês” que predomina nos nossos dias, sendo o burguês, para Emmanuel Mounier, “aquele que tem medo de perder qualquer coisa” (seja ele príncipe ou vagabundo). Ora, a iniciação maçónica, a ascese hermética, exige a perda da “suficiência”, isto é, a necessidade doentia e exacerbada, de manter, para os outros e para si mesmo, uma imagem de si.

Sem imagem de si, o indivíduo pode então perder a própria identificação com a forma humana; estas duas perdas são o preço a pagar pela “liberdade absoluta”. Esta orientação hermética, conforme ao espírito humanista da Renascença, mas afastado do Humanismo artificial deste fim de século, implica necessariamente uma acção pouco prosélita.

O Soberano Grande Santuário Adriático, bem conhecido dos cenáculos herméticos, fez-se igualmente conhecer mais  largamente pelas suas Lojas de investigação, cujos trabalhos são investigados e por vezes publicados. Como todas as obediências maçónicas egípcias, o Soberano Grande Santuário Adriático mantém relações estreitas com as correntes martinistas.

O Soberano Grande Santuário Adriático está sobretudo presente nos países mediterrânicos (em portugal desde 1997), em África e na América do Sul. O Soberano Grande Santuário Adriático mantém relações fraternais com várias obediências, através das suas Lojas de investigação e dos seus institutos maçónicos.